Procura

Contactos

 Os nossos e-mails:
 cidadaniaecasamento@gmail.com

 Para organização de debates:
debate@casamentomesmosexo.org

 Para envio de documentos:
documentos@casamentomesmosexo.org

 Contacto de imprensa:
imprensa@casamentomesmosexo.org


 A nossa morada:
 Apartado 50.003, 1701-001 Lisboa
 PORTUGAL

 

Ajude-nos

 Transferência bancária:

 NIB 0010 0000 4379 5060 0013 0

 

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Sábado, 20 Fevereiro 2010 12:12

Há uma ??subversão? do conceito de casamento e o enfraquecimento da família. A opinião é do professor de Direito da Família Alexandre Silva Machado, a propósito do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

 

 

Este docente da Universidade Católica Portuguesa critica, em entrevista à Renascença, a nova a lei que legaliza o casamento entre pessoas do mesmo sexo por entender que a solução jurídica do problema poderia passar pela união de facto ou pela união civil registada.

Alexandre Silva Machado considera que ??a lei entende que para aceder ao casamento é preciso ter um certo número de requisitos, porque o casamento não é um negócio qualquer a que as pessoas pudessem e devessem aceder em situações de igualdade?.

??? preciso que o casamento é constituído, na sua essência, para a realização de um homem e de uma mulher e para eles poderem constituir família?, sustenta o professor.

A Plataforma Cidadania e Casamento, que defende um referendo ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, promove hoje em Lisboa uma manifestação em defesa da família.

A manifestação começa às 15h00 no Marquês de Pombal, desce a Avenida da Liberdade e termina nos Restauradores com a Festa da Família.

Ouvir notícia no contexto original