Procura

Contactos

 Os nossos e-mails:
 cidadaniaecasamento@gmail.com

 Para organização de debates:
debate@casamentomesmosexo.org

 Para envio de documentos:
documentos@casamentomesmosexo.org

 Contacto de imprensa:
imprensa@casamentomesmosexo.org


 A nossa morada:
 Apartado 50.003, 1701-001 Lisboa
 PORTUGAL

 

Ajude-nos

 Transferência bancária:

 NIB 0010 0000 4379 5060 0013 0

 

Marcelo compreende crítica da Igreja ao Presidente da República. Rádio Renascença. PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Segunda, 31 Maio 2010 14:27

Comentador considera que Cavaco Silva fez as contas aos votos ao decidir promulgar o diploma sobre o casamento homossexual.

 

 
Marcelo Ribeiro de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa compreende as críticas do Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, à promulgação da lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Trata-se de um alto responsável da Igreja que exprimiu a ??posição de princípio? da instituição sobre a decisão do Presidente da República, afirmou professor de Direito no seu espaço de comentário, na TVI.

Marcelo diz que só não gostou do comentário de D. José Policarpo sobre os efeitos eleitorais da decisão e considera que Cavaco Silva fez as contas aos votos ao decidir promulgar o diploma.

 

 

??Pragmaticamente [Cavaco Silva] disse: em ano eleitoral eu sinto que aquilo que divide menos os portugueses é eu deixar seguir a lei. Onde é que eu acho que ele esteve infeliz, no comentário final onde diz que além do mais era um acto inútil. Isso é que já foi a mais. Se ele defende que, por convicção, devia ser outra a solução, nunca uma posição por convicção é inútil?, afirma o comentador.

 

 

 

Marcelo Rebelo de Sousa considera que mesmo que alguns sectores da direita tenham ficado descontentes com Cavaco Silva, o actual Presidente continua a ser o único candidato natural.

Questionado se, tal como Bagão Félix, também foi sondado para uma possível candidatura a Belém, o antigo presidente do PSD não confirma nem desmente.

??Sondado? Eu acho que sectores vários falaram com toda a gente, com três ou quatros pessoas, depois houve uns que vieram dizer aos jornais e houve outros que não disseram?, respondeu.

Sobre a formalização do apoio do PS a Manuel Alegre, Marcelo Rebelo de Sousa diz que ??há uma parte que está contra, mas há muita gente que está indiferente? e ??não está com o coração na candidatura?.

Na opinião do professor, a candidatura de Alegre tem vários problemas: ??arrancou cedo de mais?, ??o Bloco de Esquerda ??colou-se completamente? e o antigo deputado socialista  ??acabou por tomar algumas posições contra o PS  ou contra posições do governo socialista?.

Sobre a manifestação nacional de sábado, que juntou 300 mil pessoas nas ruas de Lisboa, segundo a CGTP, Marcelo Rebelo de Sousa diz que a dimensão do protestos "mostra que as pessoas estão fartas de Sócrates".

"? um sinal de que as pessoas estão descontentes, insatisfeitas e fartas de Sócrates, mas não é o sinal daquilo que Carvalho da Silva, Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã pensam que também é: não é um sinal de uma viragem à esquerda", remata.

 

Ler notícia no contexto original