Procura

Contactos

 Os nossos e-mails:
 cidadaniaecasamento@gmail.com

 Para organização de debates:
debate@casamentomesmosexo.org

 Para envio de documentos:
documentos@casamentomesmosexo.org

 Contacto de imprensa:
imprensa@casamentomesmosexo.org


 A nossa morada:
 Apartado 50.003, 1701-001 Lisboa
 PORTUGAL

 

Ajude-nos

 Transferência bancária:

 NIB 0010 0000 4379 5060 0013 0

 

Casal gay critica proibição do casamento entre pessoas do mesmo sexo em França. Canal de televisão SIC. PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Sexta, 28 Janeiro 2011 22:26

As duas mulheres que levaram o Conselho Constitucional de França a pronunciar-se sobre o casamento homossexual consideraram hoje a decisão escandalosa e retrógrada.

 

Por Agência LUSA

 

"? escandaloso. Desde novos, aprendemos a tolerância, mas hoje percebemos que as mais altas instâncias do Estado institucionalizam a homofobia", declarou à agência noticiosa francesa AFP Sophie Hasslauer, que vive no leste de França com a companheira, Corinne Cestino, e os quatro filhos.

Para este casal, a posição do Conselho Constitucional, que validou a proibição, é ultraminoritária na sociedade francesa e emana de uma elite muito retrógrada, com um discurso ultrapassado.

"Perguntamo-nos em que medida é que [esta decisão] não se trata de calculismo puro, para preparar as eleições, seduzir os eleitores, sejam católicos, sejam de extrema-direita", acrescentou.

As duas mulheres, uma pediatra e uma professora de inglês, vivem juntas há 15 anos e educam os quatro filhos, um dos quais nasceu antes de se terem conhecido e os outros três depois de uma inseminação artificial na Bélgica.

Para este casal homossexual, só o casamento permitiria a partilha da autoridade parental, a igualdade dos direitos de sucessão e a guarda das crianças para a sobrevivente em caso de morte.

O casal pretende continuar no plano jurídico, sublinhou Hasslauer, sem outros pormenores.

O Conselho Constitucional foi chamado a pronunciar-se sobre uma questão prioritária de constitucionalidade por iniciativa de Sophie Hasslauer e Corinne Cestino, que procuram maior segurança jurídica para os filhos.

Segundo os membros do Conselho Constitucional, a Constituição francesa não impõe o alargamento do casamento a pessoas do mesmo sexo, mas também não o impede.

A decisão dos "Sábios" foi apresentada no mesmo dia em que a imprensa francesa divulgou o resultado de uma sondagem, segundo a qual cerca de metade dos franceses são favoráveis à legalização do casamento homossexual.

Ler notícia no contexto original