Procura

Contactos

 Os nossos e-mails:
 cidadaniaecasamento@gmail.com

 Para organização de debates:
debate@casamentomesmosexo.org

 Para envio de documentos:
documentos@casamentomesmosexo.org

 Contacto de imprensa:
imprensa@casamentomesmosexo.org


 A nossa morada:
 Apartado 50.003, 1701-001 Lisboa
 PORTUGAL

 

Ajude-nos

 Transferência bancária:

 NIB 0010 0000 4379 5060 0013 0

 

General tem «reservas» em relação aos militares gay. TVI24. Versão para impressão Enviar por E-mail
Quarta, 24 Fevereiro 2010 14:23

O general Casey encontra-se preocupado com o impacto que pode ter os militares assumirem a sua homossexualidade

 

militares

O chefe do Estado-Maior do Exército americano, o general George Casey, declarou esta terça-feira que tem «sérias reservas» relativamente ao plano do governo dos EUA, permitindo que militares do país declarem abertamente a homossexualidade, avança a BBC.

«Tenho sérias preocupações sobre o impacto de uma mudança de lei numa força totalmente envolvida em duas guerras e que se vê dentro de confrontos há oito anos e meio», sustentou Casey.

«Não sabemos o impacto na rapidez de resposta e eficiência militar», acrescentou. Até 1993, era proibida a presença de gays nas Forças Armadas americanas, mas o governo de Bill Clinton introduziu a política baptizada de Don't Ask, Don't Tell , que permitiu a presença de homossexuais desde que a opção sexual não fosse discutida abertamente.

Em Outubro, Obama anunciou que planeia derrubar essa política, permitindo que os gays assumam posições.

A proposta conta com o apoio do actual secretário de Defesa, Robert Gates, que defende que a nova prática seja introduzida lentamente. Para isso, Gates encomendou um meticuloso estudo sobre como chegar a este resultado sem causar prejuízos militares.

 

Ler notícia no contexto original

Actualizado em Sexta, 26 Fevereiro 2010 02:31