Procura

Contactos

 Os nossos e-mails:
 cidadaniaecasamento@gmail.com

 Para organização de debates:
debate@casamentomesmosexo.org

 Para envio de documentos:
documentos@casamentomesmosexo.org

 Contacto de imprensa:
imprensa@casamentomesmosexo.org


 A nossa morada:
 Apartado 50.003, 1701-001 Lisboa
 PORTUGAL

 

Ajude-nos

 Transferência bancária:

 NIB 0010 0000 4379 5060 0013 0

 

Opus Gay: Cavaco "ajudou Portugal a dar um passo em frente". Jornal Diário de Notícias. Versão para impressão Enviar por E-mail
Segunda, 17 Maio 2010 20:44

O presidente da associação Opus Gay, António Serzedelo, considerou hoje que o Presidente da República "ajudou Portugal a dar um passo em frente" ao promulgar a lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

 

Por Agência LUSA

 

Contactado pela agência Lusa após a declaração de Cavaco Silva em que anunciou a promulgação do diploma, António Serzedelo destacou que aconteceu "num dia muito bonito", o Dia Mundial de Luta contra a Homofobia.

António Serzedelo destacou que Cavaco Silva tratou a lei aprovada pelo Parlamento em Fevereiro "como um problema secundário" para agora "nos podermos centrar nos problemas cruciais que temos de enfrentar nos próximos dias e nos próximos meses", referindo-se à crise financeira.

Cavaco Silva agiu com "ética de responsabilidade acima das convicções pessoais", salientou ainda o activista pelos direitos dos homossexuais e transexuais.

A proposta de lei que legaliza o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo foi aprovada pelo Parlamento em votação final global a 11 de Fevereiro, com votos favoráveis do PS, BE, PCP e Verdes.

O Tribunal Constitucional deu "luz verde" no início de Abril à alteração da definição de casamento estabelecida no Código Civil aprovada em Fevereiro pelo Parlamento, que permite que duas pessoas do mesmo sexo se casem.

O diploma, a que o Tribunal Constitucional deu "luz verde" no início de Abril, retira do Código Civil a expressão "de sexo diferente" na definição de casamento.

No entanto, o diploma impede a possibilidade de adopção por pessoas casadas do mesmo sexo.

 

Ler notícia no contexto original