Procura

Contactos

 Os nossos e-mails:
 cidadaniaecasamento@gmail.com

 Para organização de debates:
debate@casamentomesmosexo.org

 Para envio de documentos:
documentos@casamentomesmosexo.org

 Contacto de imprensa:
imprensa@casamentomesmosexo.org


 A nossa morada:
 Apartado 50.003, 1701-001 Lisboa
 PORTUGAL

 

Ajude-nos

 Transferência bancária:

 NIB 0010 0000 4379 5060 0013 0

 

Diretor de Refúgio Aboim Ascensão desafia Cavaco a vetar co-adoção. Rádio TSF. Versão para impressão Enviar por E-mail
Sexta, 17 Maio 2013 23:27

Luís Villas-Boas considera que deveria ser feito um referendo em relação a esta matéria e critica a co-adoção, que entende ser «atentado ao direito da criança». 

 

 

 

O diretor do Refúgio Aboim Ascensão desafiou o Presidente da República a vetar a co-adoção de crianças por casais do mesmo sexo e perguntou-se quando haverá um referendo sobre esta matéria.

Em declarações à TSF, Luís Villas-Boas acha que se deveria perguntar aos «dez milhões de portugueses sobre o que acham de uma criança viver com duas pessoas do mesmo sexo».

Este psicólogo clínico acredita ainda que o número de co-adoção acabará por não ser elevado em Portugal, por isso, não espera que esta lei tenha grandes efeitos.

«Não vejo qualquer diferença para soluções para dezenas e milhares de crianças que deveria ter família e não têm», adiantou.

Luís Villas-Boas entende ainda que as crianças «não deveriam ser induzidas por via externa» em relação à sua sexualidade, neste caso «por haver dois homens ou duas mulheres a viverem com a criança».

«Essa criança não vai nunca vai poder perceber na idade precoce, sobretudo com cinco anos de idade, o que é um pai e uma mãe. Só conhece um sexo e só conhece um comportamento típico desse sexo. Isso traduz uma limitação. ? um atentado ao direito da criança», concluiu.

 

Ouvir notícia no contexto original