Procura

Contactos

 Os nossos e-mails:
 cidadaniaecasamento@gmail.com

 Para organização de debates:
debate@casamentomesmosexo.org

 Para envio de documentos:
documentos@casamentomesmosexo.org

 Contacto de imprensa:
imprensa@casamentomesmosexo.org


 A nossa morada:
 Apartado 50.003, 1701-001 Lisboa
 PORTUGAL

 

Ajude-nos

 Transferência bancária:

 NIB 0010 0000 4379 5060 0013 0

 

Ator gay Rupert Everett: Não há nada pior que ser criado por dois "pais" ACIdigital Versão para impressão Enviar por E-mail
Segunda, 17 Dezembro 2012 01:25

 

 Rupert Everett

Rupert Everett

 

O famoso ator britânico, Rupert Everett, que é declaradamente gay, assinalou que não há nada pior que "ser criado por dois pais" homossexuais. Por causa desta afirmação, recebeu diversos ataques por parte do lobby gay.

Everett, que atuou em vários filmes como: "Shakespeare apaixonado", "O Casamento do Meu Melhor Amigo" e fez a voz do personagem do príncipe encantado no "Shrek", declarou ao Sunday Times Magazine que não pode "pensar em nada pior que ser criado por dois pais gays".

"Alguns podem não estar de acordo com isso. Está bem! Essa é minha opinião", expressou.

O ator, que atualmente interpreta o ator Oscar Wilde no filme "O beijo de Judas", fez estes comentários enquanto falava do fato de que seu atual companheiro vai conhecer a sua mãe, Sara.

A respeito disso, a mãe declarou à revista que "antes falava que queria que Rupert fosse heterossexual, provavelmente ainda sinto isso. Eu gostaria que tivesse uma linda esposa e que tivesse filhos. Ele é tão bom com as crianças".

"Seria um pai maravilhoso? mas acho também que uma criança necessita a um pai e a uma mãe. Eu falei para ele e coincide comigo. Não fica chateado e somente ri".

O ator disse também que "não estou falando em representação da comunidade gay. De fato, não me sinto parte de nenhuma ??comunidade??. A única comunidade a que pertenço é a humanidade".

Esta não é a primeira vez que Everett critica a paternidade homossexual. Anteriormente já a tinha chamado de "egocêntrica e vã".

 

Ler notícia no contexto original