Casais homossexuais adotam maioria das crianças. Bélgica. Jornal Diário de Notícias. Versão para impressão
Escrito por Administrator   
Terça, 22 Janeiro 2013 23:00

Seis anos após a legalização da adoção por casais homossexuais na Bélgica, metade das crianças adotadas na Flandres (região norte), em 2012, são acolhidas por casais do mesmo sexo.

 

por Graciosa Silva, com AFP

 

De acordo com a AFP, que cita fonte da autoridade competente, em 30 crianças nascidas na Bélgica e colocadas para adoção, "14 foram recebidas por casais homossexuais e 16 por casais heterossexuais". Estes números confirmam que as associações responsáveis peça organização de adoções nacionais não se opõem à homossexualidade.
Também as mães biológicas belgas, que podem optar pela orientação religiosa, sexual ou pelo estado civil de que vai adotar o seu bebé parecem não se importar com o acolhimento de crianças por parte dos casais homossexuais, explicou um porta-voz de uma organização para a adoção, citada pelo jornal local De Morgen.
A lei belga permite desde 2006 que os casais homossexuais possam adotar crianças nacionais ou de países exteriores, apesar de a última opção ser quase sempre ignorada. Nenhuma das 122 crianças adotadas no passado ano na Flandres em processo internacional foi para casa de casais homossexuais. A Autoridade Central em Matéria de Adoção Internacional não foi capaz de precisar se as tendências também foram registadas na parte francófona do país.
Em 2003 a Bélgica tornou-se o segundo país, depois da Holanda, a permitir o casamento homossexual. Desde então, cerca de 1000 casamentos entre pessoas do mesmo sexo são celebrados a cada ano no país, onde os homossexuais passam a poder adotar crianças e a recorrer à procriação medicamente assistida desde 2006.

 

Ler notícia no contexto original