Casamento gay no centro das críticas. Correio do Minho. Versão para impressão
Escrito por Administrator   
Segunda, 15 Fevereiro 2010 22:25

Por Paula Maia

 

 Corso O casamento entre homossexuais esteve em destaque no cortejo de Carnaval de Palmeira, iniciativa organizada pela Associação Recreativa e Cultural local.
Como é habitual, os participantes aproveitam a ocasião para manifestar a sua opinião sobre os mais diversos temas que agitam a sociedade portuguesa. Ontem não foi excepção.
??Que pouco vergonha?? era uma das frases que se podia ler num dos dez carros alegóricos que integraram o cortejo que percorreu algumas das ruas da localidade.

Dentro da temática do casamento gay nada foi deixado ao acaso. Devidamente ilustrados, os foliões colocaram a nú questões como a adopção de crianças por parte dos casais homossexuais e a importância do uso do preservativo.
Noutro os carros alegóricos, o mesmo tema, com mais afirmações provocatórias: ??só faltam os padres poderem casar?, podia ler -se num dos cartazes expostos que surgiam junto a um altar onde dois homens celebravam o seu casamento.

Em Dia de S. Valentim, outro dos carros do cortejo carnavalesco volta a focar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, desta vez entre duas personagens femininas, voltando-se a recriar o cenário de celebração de um matrimónio onde não faltaram as noivas e o padre.
Casamentos à parte, a secção de Pesca do Palmeiras F.C. decidiu chamar a atenção para o Rio Tualha (Curral de Moinas) ??que estão tão poluído como o Rio Cávado?.

No também recriado ??Centro de Dia dos Velhinhos do Carregal??, os responsáveis abriram as inscrições sob o slogan ??Centro de Carregal, onde nem sempre se está bem, nem sempre se está mal??.
Foram também muitos os figurantes que, a título particular, se quiseram associar a este cortejo.

 

Ler notícia no contexto original